A Marcha do Mundo, Vol. 1

by Display

/
  • Streaming + Download

     

1.
2.
3.
03:43
4.
02:38
5.
03:47

about

A Marcha Do Mundo, Vol. 1
Baterias e guitarras gravadas no AML Estúdio, Florianópolis/SC, entre abril e maio de 2009. Vocais e baixos gravados por Juliano Jover no Half Beach Sounds, Itapema/SC, entre fevereiro e março de 2015. Mix e master por Francisco Maffei, Caxias do Sul/RS, em abril de 2015.
Todas as letras e músicas por Display.

Display é Tiago Garcia (vocal), Juliano Jover (guitarra), Gustavo Salles (bateria) e Gui Ouriques (baixo).
_
SC

credits

released May 18, 2015

Direção de arte por Juliano Jover.
Fotos por Ronei Júnior.

tags

license

all rights reserved

about

Display Balneário Camboriú, Brazil

Muito suor, dedicação e paixão pela música.

contact / help

Contact Display

Streaming and
Download help

Track Name: A Marcha do Mundo
Existir, renovar, não sucumbir | se o paraíso existe, não é um lugar, é condição | me diz se é em vão todo o esforço, a dedicação | corra, fuja, encontre um esconderijo | mas quem diz que se esconder traz à tona o alívio? | pode apostar, onde quer que você vá carrega em si o que difere um sonho bom de um pesadelo | não leve adiante o que te faz pensar que a empatia foi extinguida e o bom homem, corrompido | refaça os passos e verá quão fácil foi encontrar em cada esquina um rosto pra julgar culpado | pelos erros que você não assumiu | encare os fatos! | sinta, deslumbre-se com a vida a cada instante | se o gelo é fino onde pisa procure um mais espesso pra caminhar com passos firmes pra bem longe do predador que é o tempo | não leve adiante o que te faz pensar que a verdade foi calada e a liberdade, escravizada | levante, lute, seja valente pra perseguir seus sonhos até o fim | a vida nos trouxe aqui pra provar que o mundo marcha pra quem busca ser feliz.
Track Name: Arqui-inimigo
Foi num piscar de olhos que a vida passou | contemplo os meus maiores erros | fui o grande mal que me cegou | meu ego, meu arqui-inimigo | sopra o vento que percorre um mundo tão hostil | constante luta pra torná-lo livre, belo e acolhedor | sei que haverá uma saída | entre a ascensão e a queda me encontrei | toda vez que eu cair e me faltarem forças pra levantar | sempre haverá saída | na selva escura me perdi | os mais terríveis monstros enfrentei | olhei pro alto e avistei um monte repleto de luz | foi longa a escala- da mas no fim, do topo, pude sentir | dentro de mim eu sei que haverá uma saída | expondo as minhas cicatrizes sem rancor | permito que o sonho me acolha | abraço firme a minha fé | sempre haverá saída sempre haverá | sentirei falta do meu lar se estrada me alcançar e o medo me envolv- er? | só eu saberei onde encontrar abrigo dentro do meu ser | sentir mais leve o ar que eu respiro | sentir mais leve o ar | sei que haverá uma saída | confortável segurança de voltar pra casa e encontrar descanso entre um abraço de mãe | sempre haverá... | sei que haverá uma saída | se as ações forem guiadas pelo amor | toda vez que eu lembrar de tudo que deixei pra trás | sempre haverá saída | sempre haverá.
Track Name: Desapareceu
Deixa a porta aberta ela vai voltar | deixa tudo assim o tempo vai mostrar que o melhor a fazer é crer e aceitar o fim | que o melhor ainda está por vir | me leva aonde for | o mundo se espalhou no ar | o dia nasce e a gente procura por você | a noite vem de repente e invade o meu sofrer deixa tudo assim o tempo vai mostrar que nada como a fé pra me perdoar | eu caminhei sozinho, eu procurei você corri o mundo, fiz de tudo pra não te perder só pra não me perder | olhei por por tudo, perguntei a todos | eu não desisto, não entrego o jogo | por que desapareceu? | sem dizer | me dizer (pra dizer) | me leva aonde for | o mundo se espalhou no ar | o dia nasce e a gente procura por você | a noite vem de repente | e invade o meu sofrer | a tua ausência apareceu nos olhos que ainda brilham e cada vez mais se refaz de esperança a minha alma e o coração | hoje eu vim te procurar | sorri ao ver que estou tão perto pra te tocar as mãos | deixa eu te provar | me leva aonde for | o mundo se espalhou no ar | me leva aonde for | o mundo se espalhou no ar | um dia há de ver | minha vontade dediquei a você pois perco jogo se eu nunca mais te ver | se eu nunca mais te ver | se eu nunca mais | nunca mais te ver.
Track Name: Distância
Não será possível reparar os danos do estrago que me acometeu? | será difícil desfazer-me de um vício sem me alimentar do que me abateu | cansa- do me vi durante a grande batalha a névoa se desvaneceu | era mais fácil esconder quem sou | sempre quando a distância me mantém perto (vou me levantar) do abismo que eu escavei na alma (vou edificar o vazio) tudo se agrava | emerge o meu pior | pulmões negros das cinzas ao pó | já não traz de volta o ar que já foi meu | sufo- cando as escolhas | no fim a verdade me convenceu | era mais fácil escond- er quem sou | sempre quando a distân- cia me mantém perto (vou me levantar) do abismo que eu escavei na alma (vou edificar o vazio) todo o amor que cresce aflora o meu melhor | melhor pra todos ao meu redor.
Track Name: Duas Caras
Quem poderá derrubar uma parede de palavras bem embasadas? | sem voz pra debater, mesmo calado alguém ouviu e o céu abriu | eu nunca aprendi a ser quem não sou | busco ter asas pra encontrar o que voou | você vai ser igual a mim | vencer ou aceitar o fim | vou ser capaz de perdoar quem me punia | vou ser capaz de aceitar outra mentira | ei, quem vem lá? será que vai me ajudar? | é só mais uma ilusão causada pelo ar | você vai ser igual a mim | vencer ou acei- tar o fim | vou ser capaz de perdoar quem me punia | vou ser capaz de aceitar outra mentira| sei o quanto pesa | ouvi dizer que não valeu a pena | afinal, um de nós se revelou ao mau | caiu do céu e não quis mais se levantar | não quis mais voltar | você vai ser igual a mim | vencer ou aceitar o fim | vou ser capaz de perdoar quem me punia | vou ser capaz de aceitar outra mentira | eu sei que o bem e o mau são forças que nos dominam | me resta crer que o bem vai prevalecer.